A revista Super Interessante publicou, no final do ano passado, um infográfico preocupante sobre a situação atual do desperdício de comida no mundo (clique aqui para vê-lo na íntegra). De acordo com a pesquisa, quase 25% dos alimentos produzidos mundialmente são desperdiçados, chegando a 1,3 bilhões de toneladas por ano e alcançando um prejuízo financeiro de 750 bilhões de dólares.

Diante dessa situação alarmante, fica mais do que claro que é necessário tomar ações para contornar a situação, já que com esse desperdício seria possível alimentar dois bilhões de pessoas no mundo. Um exemplo de uma ótima iniciativa, nesse sentido, é o caso da paulista Fernanda Danelon, que fundou o Instituto Guandu. O objetivo é aproveitar os resíduos orgânicos de grandes restaurantes da cidade de São Paulo para produzir adubos ricos em elementos minerais, que depois são utilizados em hortas que reabastecem, com ingredientes fresquinhos, aos próprios restaurantes que forneceram o lixo orgânico.

A equipe de Fernanda ensina os funcionários dos restaurantes a separar o lixo e depois realiza a coleta. Em dez dias, é realizada a conversão para o adubo, utilizando uma enzima desenvolvida pela empresa Bioideias. Em entrevista ao site Planeta Sustentável, Danelon afirmou que:

“Um restaurante de 50 lugares produz, em média, 50 quilos de lixo orgânico por dia, que, sem tratamento adequado, têm como destino um lixão. Com essa enzima e uma máquina específica, fazemos, a cada 20 minutos, a compostagem de 150 quilos de resíduos”.

Mas engana-se quem pensa que apenas o governo e as empresas devem fazer esforços para contornar o problema. Nós também podemos tomar ações em nossas casas e ambientes de trabalho para diminuir o impacto do desperdício de comida no mundo. Procuramos algumas ideias práticas para fazer a nossa parte e separamos as melhores dicas. Confira:

1) Evite fazer estoque de comida em casa. Apesar de dar mais trabalho, ir ao mercado mais vezes e comprar menos alimentos em cada visita diminui o risco de que os alimentos apodreçam ou percam a validade, tendo que ser descartados e desperdiçados.

2) Ao ver uma promoção no supermercado do tipo “compre três e pague dois”, reflita se sua família será capaz de consumir todos esses alimentos antes da data de vencimento e se você realmente precisa comprar aquilo ou se é apenas o impulso falando mais alto.

3) Higienize e seque as frutas e os legumes antes de guardá-los na geladeira, pois assim o risco de estragarem diminui consideravelmente.

4) Aproveite o máximo que puder os alimentos. As cascas de algumas frutas, como no caso da tangerina, podem ser utilizadas na confecção de bolos, por exemplo. Também existem outras utilidades para partes de alimentos que geralmente são rejeitadas, como é o caso da casca de laranja, que pode servir como repelente de insetos.

5) Congele as sobras. Se você cozinhou mais do que foi capaz de consumir e acha que não terá vontade de repetir a refeição em breve, congele os alimentos e descongele-os quando estiver com vontade de comê-los novamente. Além de evitar o desperdício, você economizará mão de obra!

6) Peça para levar as sobras para casa quando almoçar ou jantar fora. Não é vergonha nenhuma consumir os alimentos pelos quais você mesmo pagou, e além de evitar o desperdício, você estará também economizando dinheiro.

 

FONTE: http://blog.krozai.com.br/o-desperdicio-de-comida-e-as-possiveis-solucoes/